Análise-Explicação: filme Mulholland Drive (Cidade dos Sonhos)


Para falar a verdade não conheço muito as obras do diretor David Lynch, antes de Mulholland Dr., conhecia apenas o clássico “Veludo Azul”.

Mulholland Drive é uma obra de arte que prende a atenção do início ao fim. É um filme difícil de ser entendido à primeira vez e, para muitos, pode ser até entediante por ser “denso” e complexo. Acredito que quando se assiste um filme que faça a pessoa refletir, é preciso encarar o mesmo como um entretenimento e como um desafio para solucionar um mistério. Para quem não curte desafio, mas gosta de filmes bem elaborados, minha dica é que preste muita atenção aos detalhes, pois a obra não segue uma linha do tempo definida.

Para compreender um pouco, tive que assistir uma vez, e demorei uns bons meses para digerir, para então assistir de novo e, com calma, criar uma ideia do que pode ter ocorrido.

Obs1: se não curte spoiler, não leia daqui para frente, pois apesar de ser uma opinião, muitas partes serão reveladas.

Obs2: para um entendimento mais eficaz, acredito que deva explicar um contexto geral primeiro, para depois ir “decupando” e tentando explicar o filme de acordo com minha interpretação livre.
Leia mais deste post

Anúncios

New York 6: Chinatown e jantar em Little Italy

Little Italy se resume a uma rua praticamente falando. Localizada dentro do bairro chinês de Chinatown. Bizarro!

Em Chinatown, antes de passar no mini-vilarejo de outlets, Woodbury, decidi entrar numa loja da Calvin Klein. Os preços estavam perfeitos demais pra ser verdade, e a qualidade das roupas parecia boa assim como a loja (parecia originalmente da CK). Comprei duas camisetas por 20$, pois estava meio desconfiado. Nessa mesma noite, no Hotel em New Jersey, derramei vinho numa das camisas ao tentar abrir a bebida sem saca-rolha. Resultado: uma amiga italiana pegou a camiseta e foi lavar com água e sabão, mas fez tanto esforço que deixou a parte da escrita “Ca” de Calvin Klein mais clara, evidenciando a falta de autenticidade. Conclusão: por 10$ cada uma valeu a pena.

Leia mais deste post

Places you shouldn’t go: The planet’s most polluted spots

The remote Russian community of Lake Karachay has been named the most polluted place on the planet, showing there are few areas on earth where the environment has not been impacted by human development.

Originally a weapons production site turned dumping ground for radioactive waste, the town was listed in a report on nuclear waste from the Worldwatch Institute , a Washington-based global environmental organization. The legacy of the Cold War weapons program has left the region pock-marked, and the radiation level there remains so high it’s enough to give a human a lethal dose after one hour of exposure.

Read more:

Leia mais deste post

%d blogueiros gostam disto: