Pesquisa aponta como a mulher de baixa renda se relaciona com a Internet

Quem é e o que faz na Internet a mulher dona-de-casa da classe C, de 25 a 49 anos? Até agora nunca foi possível isolar um público tão específico e descobrir assertivamente dados sobre elas, tais como:

ü 40% passam mais de duas horas por dia conectadas;
ü 83% se conectam todos os dias;
ü 86% participam de alguma rede social;
ü 23% já criaram ao menos uma comunidade;
ü 33% consideram a Internet um passatempo melhor do que a televisão;
ü 78% se sentem mais globalizadas na Web;
ü 15% chegam a se sentir mais inteligentes;
ü 26% declaram se sentir totalmente seguras em fazer compras online.

Esse é o novo mundo que está sendo aberto com o lançamento da Etnografia Digital, metodologia desenvolvida pela Predicta e MultiFocus. A força dessa ferramenta está demonstrada nos resultados do projeto piloto, que contempla os hábitos de navegação e como eles repercutem nas atitudes e comportamentos das donas-de-casa internautas de classe C. Confira algumas conclusões:

§ Os registros de navegação apontaram para uma grande atividade desse público na Web: em 11 dias foram registrados 94.250 acessos em 2.700 URLs diferentes;
§ Considerando o tipo de sites acessados, 44% da navegação foram em páginas de relacionamento; 38% em sites de informação; 10% em entretenimento; 6% em e-commerce e 2% em serviços.

Analisando as URLs acessadas percebe-se que, em sites de relacionamento, as redes sociais respondem por 94% dos acessos, sendo o Orkut o mais visitado. O acesso a chats foi significativamente menor, com somente 5%, e os blogs registraram 1%.

Outro dado interessante é que nos sites de busca de informação, apenas 34% dos acessos são para enviar ou receber e-mail, o que mostra a força dos contatos imediatos presentes nas redes sociais. Apenas 10% da procura por informações foram em portais, jornais e revistas, enquanto que “buscadores” foram responsáveis por 56% das visitas.

Já os acessos a serviços são mais distribuídos: Internet Banking foi responsável por 23% das visitas em portais de prestação de serviços, mas perdeu para a busca por emprego, que respondeu por 54% das URLs nessa categoria. O governo vem fazendo um bom trabalho, com 19% do total de navegação em sites de serviços na Web.

E do que essas donas-de-casa abrem mão ao se dedicar de maneira tão voraz à navegação, qualquer que seja a motivação?
Quem mais perde é a leitura, pois 66% confessam que estão lendo menos offline. Por outro lado, 60% delas dizem que diminuíram o tempo de pesquisas de preços nas lojas, pois o fazem pela rede. Portais de produtos usados estão em alta, já que 20% entram com freqüência e, 57%, eventualmente.

Para empresas e anunciantes cuidado com elas: 63% buscam informações sobre os produtos nos sites das empresas e 12% registraram participação em fóruns ou comunidades a favor ou contra uma marca.

A quantidade de dados e interpretações que pode ser extraída da Etnografia Digital é infindável, mas o que vale é saber que é possível desenvolver uma metodologia confiável, que olha e analisa o consumidor pelo lado de dentro, que pode ser aplicada para qualquer público predefinido e com diversos objetivos. Esse trabalho de análise de comportamento nada mais é do que uma evolução do que a Predicta faz há 10 anos. “Antes, analisávamos para as empresas como os internautas se comportavam dentro do site delas ou mediante campanhas. Agora mostramos como eles interagem com todo o universo online e o que pensam dele”, explica Claudia Woods, diretora de serviços da Predicta.

Quem teve papel fundamental no desenvolvimento da metodologia e desse primeiro painel foi a co-autora Ana Helena Meirelles Reis, presidente da MultiFocus. A pesquisa “NA Internet” já é uma realidade no mercado e a MultiFocus vem trabalhando com as ferramentas de pesquisa na Web de forma crescente nos últimos cinco anos. “A aceleração do número de usuários de Internet no Brasil, assim como a ampliação de uso do meio para atividades antes realizadas offline, nos fez perceber a necessidade de uma ferramenta de pesquisa “DA Internet” como um objeto de estudo e não somente um meio. A Etnografia Digital surgiu de uma adaptação do que a MultiFocus já fazia em pesquisa etnográfica offline para o meio online.”

Resumo da ópera: a Etnografia Digital irá revolucionar a forma como as empresas podem usar a Internet para conversar com seus consumidores, quaisquer que sejam, ou alguém imaginava que 32% das donas-de-casa de baixa renda entram em sites de games?

O que é Etnografia Digital?
É um método de pesquisa que monitora o público a ser pesquisado em tempo integral, visando acompanhar o comportamento dos pesquisados em tempo real e ambiente natural. No mundo físico seria o equivalente a ter um antropólogo 24 horas com uma tribo indígena, por exemplo, registrando todos os hábitos e atitudes, de modo a perceber comportamentos que os próprios índios não passariam em resposta a uma pesquisa convencional.

A Etnografia Digital é a adaptação de uma metodologia de pesquisa de observação interativa já bastante utilizada no ambiente offline para o meio Internet. Todas as mulheres que participaram da pesquisa tiveram seus acessos à rede monitorados por uma ferramenta e interagiram diariamente com os pesquisadores, por meio de questionários e chats. Em resumo, a pesquisa extraiu informações importantes decorrentes da análise da navegação e mostrou como as mulheres de baixa renda se relacionam com a Web nos dias de hoje.

Metodologia
A pesquisa foi realizada durante 11 dias corridos (16 a 27 de dezembro de 2009), com 50 donas-de-casa com Internet em domicílio, de 25 a 49 anos, residentes em São Paulo e com renda familiar de até 10 salários mínimos, ou seja, nível sócio-econômico C. Essa faixa de renda foi escolhida porque as famílias nesse patamar foram as que mais impulsionaram o crescimento da Internet, desde 2003, quando eram 2.165 domicílios até 2008, com 8.775 domicílios conectados, segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD 2008), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Todas as participantes receberam um usuário e senha para se logar nesse período, num site exclusivamente desenvolvido para esse produto, de modo que a navegação de outros membros da família não alterasse os resultados. Além disso, responderam a um questionário online por dia e ao final se submeteram a dois dias de chats.

Anúncios

Sobre Albert Takahashi
Brazilian-Japanese, gratuated in advertising, home-broker, traveler, experiencialist, blogger, tweeter guy, youtuber, digital influencer, living/studying French in Montréal currently, analysing the human behaviour and its interaction with the social media.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: